A Redenção da Noiva

Suja e imunda Ele me encontrou, e assim, me apresentou o seu grandioso amor e, irresistivelmente eu o correspondi, transformando o meu mundo destruído pela minha pecaminosidade em majestoso jardim de graça.

De maneira dualista ele se apresentou à mim. Me amando primeiro. Ele se apresenta como servo, sem beleza e sem formosura alguma, assim se fez e sofrendo até a morte por obediência e amor.

 Assim, levando tudo o que eu era, por amor mim. Me tornando pura e imaculada, me dando um vestido alvo mais que a neve. Mas, é na Sua morte e ressurreição que Ele me apresenta toda a sua plenitude e majestade, onde toda a criação se rende aos seus pés, confessando que Ele é O SENHOR.

Junto com a criação, com dores de parto, clamamos pelo Grande Dia, mas enquanto isto caminho até este altar, não por um tapete vermelho de mais fina tapeçaria, mas pelo Seu próprio Puro e Santo sangue.

 E assim, me apresento. Prazer, eu sou a Igreja, a noiva de Cristo, o Rei da Glória.

Matheus Borges

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s